Os riscos do não pagamento do FGTS pelas empresas

postado em: Notícias | 0

Os desastres naturais são, na grande maioria dos casos, inesperados. Dependendo das proporções podem causar estragos enormes e até mesmo mortes. Famílias são desalojadas e perdem tudo o que levaram uma vida para construir. Esta é a situação que muitas famílias de Xanxerê estão passando nos últimos dias. O reconhecimento da tragédia é oficializado pela decretação de “estado de calamidade pública”. Por esses motivos, é comum também que o Ministério do Trabalho libere o saque do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para reconstrução daquilo que as famílias perderam.

17355675
Xanxerê foi arrasada por tornado no último final de semana

 

O que muitos trabalhadores não sabem é que eles podem tentar sacar esse recurso, mas não receberem tudo o têm direito. Isso acontece porque muitas empresas não pagam em dia o FGTS. Dados de 2013 mostram que 9% das empresas estão inadimplentes com o FGTS de seus trabalhadores.

Diante de situações de tragédias como esta vivida no oeste do estado é possível afirmar que é uma irresponsabilidade o que muitas empresas fazem. Segundo especialistas, o calote acontece porque seria mais vantajoso deixar de depositar o FGTS do que atrasar o pagamento de fornecedores, salários ou empréstimos bancários.

A inadimplência cresce a cada ano e o trabalhador só descobre isso quando precisa sacar o benefício. “Em geral, o perfil dos devedores são microempresas ou empresas de pequeno e médio porte, que estão passando por dificuldades financeiras. Não podem deixar de pagar os impostos porque o governo vem em cima, nem fornecedores. Então, tiram da parte mais fraca, que é o trabalhador”, afirma o advogado trabalhista Ricardo Belasi.

 

Na nossa região e categoria

O norte do estado também tem um histórico de catástrofes naturais. A mais recente foi a enchente na região de Jaraguá do Sul e Guaramirim, onde foi decretado estado de calamidade pública em 2014. Outro detalhe deste contexto é o perfil dos empregadores da nossa categoria. Existem grandes empresas, mas há uma infinidade de pequenas escolas, muitas delas de educação infantil, que se encaixam no perfil descrito acima.

 

Consulte seu saldo do FGTS

Todos os trabalhadores conseguem consultar o saldo e extrato do FGTS pela internet. Basta ter o número da carteira de trabalho e do PIS em mãos e fazer o cadastro de uma senha. Muitos trabalhadores recebem via correio o extrato trimestralmente.

 

Com informações do jornal O Globo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 1 =